Analytics

menu

Image Map

segunda-feira, 23 de março de 2015

Governo retomará 'nos próximos dias' concessão de aeroportos, diz ministro

Ministros Kátia Abreu (Agricultura), Nelson Barbosa (Planejamento) e Gilberto Kassab (Cidades) (Foto: Rafaela Brito / G1)
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, informou nesta segunda-feira (23) que o governo pretende apresentar nos próximos dias propostas de concessões para a iniciativa privada dos aeroportos de Salvador, Florianópolis e Porto Alegre.

“O ministro [Eliseu] Padilha está trabalhando na nova rodada de concessões de aeroportos e, como a presidente [Dilma Rousseff] já colocou, devem ser os de Salvador, Florianópolis, Porto Alegre. Vamos apresentar formalmente as propostas ao setor privado e à sociedade como um todo nos próximos dias”, afirmou Barbosa em entrevista coletiva concedida ao lado dos ministros Kátia Abreu (Agricultura) e Gilberto Kassab (Cidades) após reunião do núcleo de coordenação política do governo.

Há cerca de duas semanas, ao inaugurar obras do Porto do Futuro, no Rio de Janeiro, a presidente defendeu publicamente as concessões dos aeroportos e afirmou que o governo estuda “várias alternativas” para conceder, além de aeroportos, ferrovias e hidrovias.

Ao falar sobre as concessões, Dilma citou a necessidade de um "novo mapa logístico" para o país. “Uma das mais importantes consequências disso será um surgimento de um novo mapa logístico, uma nova configuração da logística no Brasil. E a implantação de várias alternativas, a racionalização de custos e a racionalização, também, dos transportes pelo Brasil afora", declarou a petista na ocasião.
 
Cortes no orçamento
 
Em meio à entrevista, a ministra da Agricultura relatou que, no encontro desta segunda-feira do núcleo de coordenação política, Dilma pediu que os integrantes do primeiro escalão façam uma relação dos programas prioritários de cada pasta para que ela tenha condições de definir “pessoalmente” o que será cortado do Orçamento da União de 2015. O valor a ser cortado ainda não foi divulgado.

Segundo Kátia Abreu, que participou de reunião, o corte não será “cego”. “A presidente foi enfática ao dizer que (...) os ministérios deverão levantar as prioridades máximas que ela, pessoalmente, vai avaliar as prioridades de cada ministério. Não será um corte pura e simplesmente cego”, disse Kátia.

"Os programas prioritários deverão ser avaliados por ela e escolhidos por ela pessoalmente antes dos cortes”, acrescentou.

O governo iniciou neste ano processo de ajuste fiscal para reduzir gastos e reequilibrar as contas públicas. O bloqueio, tecnicamente denominado "contingenciamento", conforme o Ministério do Planejamento, consiste em retardar ou "inexecutar" parte da programação de despesas prevista na Lei Orçamentária em função da insuficiência de receitas.

Fonte: G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...