Analytics

menu

Image Map

quarta-feira, 18 de março de 2015

'Todo mundo na cidade é parente', diz prefeito de Formosa do Rio Preto sobre nepotismo

Prefeito Jabes Júnior (PDT) / Foto: Mural do Oeste
Com a mãe, esposa e primo em cargos de primeiro escalão na prefeitura do município de Formosa do Rio Preto, na região da Bacia do Rio Grande, o prefeito Jabes Júnior (PDT) não vê problemas na nomeação de parentes para cargos públicos. 
 
“A lei prevê que parentes podem ocupar esses cargos, e todos eles foram nomeados por competência técnica e confiança”, afirma o gestor. A secretária de Cultura do município e mãe do prefeito, Maria Áurea Lustosa, mantém a fala do gestor e afirma que “não há informações escondidas, é tudo claro e exposto”. “Nomear parentes para o primeiro escalão da prefeitura é permitido por lei”, conclui a secretária. 
 
Além da Secretaria de Cultura, a Secretaria de Administração e de Políticas Públicas é ocupada pela esposa do prefeito, Cíntia Lustosa, e sua cunhada, Raimunda Eliane Soares, trabalha na Secretaria de Saúde - de acordo com o gestor, a parente através de concurso público. Além das secretarias, o cunhado da esposa de Jabes, Onelio Messias Medeiros Senes, é chefe de gabinete da prefeitura, e o primo da secretária de Cultura - e mãe do gestor -, Francisco Serta, é procurador-geral do município.

A lista ainda não acabou: a tia do prefeito (irmã da secretária de Cultura), Maria do Socorro, tem um contrato com a prefeitura na assessoria pedagógica. “Ela ganhou a licitação e presta serviço técnico, consultoria de educação, não é funcionária do município, apenas presta serviço”, justifica. De acordo com Jabes Júnior, esse alto número de parentes que ocupam cargos em sua gestão é devido à quantidade de habitantes do município e à sua família numerosa. “Eu tenho muitos parentes, mais de 80 primos". “Eu moro em uma cidade com 24 mil habitantes e sou parente de quase todo mundo”, diz ele sobre o município Formosa do Rio Preto, com a extensão 16.000 km², um terço da área do estado de Sergipe. 

“Eu não sei se tenho primos ocupando outros cargos ou que sejam proprietários de empresas que tenham contrato com a prefeitura, como tenho muitos parentes, pode ser que haja alguém”, pondera. "Existe no município mais de mil funcionários, e minha família é toda de Formosa do Rio Preto. É normal você ter parentes que trabalhem no município", conclui o gestor.

Sobre a denúncia de nepotismo recebida pelo Bahia Notícias, o prefeito afirma saber o que é certo e errado e que as informações “foram infundadas e feitas por alguém para prejudicar a minha imagem”. 

Ainda segundo ele, a assessoria jurídica do município acompanha toda a administração pública e, caso haja qualquer caso de improbidade administrativa, o erro será reparado. 

Por fim, Jabes Júnior ainda informou que Guilherme Bonfantti, primo de terceiro grau do vice-prefeito Gerson Bonfantti (PcdoB) trabalha como funcionário da prefeitura, e reafirma: “mas todos eles trabalham por competência”. Em seu primeiro mandato, o prefeito Jabes Júnior responde, juntamente com o vice, pela acusação de abuso de poder econômico e político. O processo ainda está em tramitação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...