Analytics

menu

Image Map

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Incêndio na Chapada Diamantina atinge mais de 2 mil hectares; dois novos focos são identificados

Imagem: Dimitri Argolo Cerqueira
O incêndio que atinge a Chapada Diamantina já tem uma extensão de pelo menos dois mil hectares, segundo estimativa do secretario do Meio Ambiente do Estado da Bahia, Eugênio Spengler. "Pode ter certeza que esses dados são para mais que isso", afirma.


Os principais municípios atingidos nos últimos dias foram Lençóis e Palmeiras. Segundo o delegado, quatro focos de incêndio ainda continuam sem controle: Morro Branco, Barro Branco, Conceição dos Gatos e Mucugezinho. Entretanto, o fogo já está extinto em Morrão e controlado nas regiões de Cercado, Campo de São João, Pai Inácio e nas proximidades da BR-242.
Ainda de acordo com o secretário, dois novos focos de incêndio surgiram na manhã desta segunda-feira (16), porém com menores proporções. "A gente soube de um novo foco em Ibicoara e mandamos um avião para lá, para saber o tamanho. E tem um foco em Seabra também, mas é um foco pequeno", esclarece Spengler.
Ao todo, são 140 pessoas em operação na Chapada. Desses, são 105 pessoas em combate em solo contra o fogo, sendo 53 bombeiros militares e 52 brigadistas da Chapada. Há sete caminhões pipas disponíveis, além de seis aviões - sendo quatro do governo do Estado e dois do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - e dois helicópteros.
No domingo (15), o governador Rui Costa anunciou que o Ministério da Defesa iria enviar duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para atuar na região a partir desta semana. O combate às chamas seria intensificado também com o apoio do Exército, além do envio de equipamentos.
Investigação e prevenção
Segundo o secretário Eugênio Spengler, as investigações nas regiões afetadas pelo incêndio continuam. "Em várias regiões, as investigações se encaminham para o foco do incêndio como criminoso". Após identificados os responsáveis pelas queimadas, uma denúncia será realizada junto a polícia e o Ministério Público, para que essas instituições tomem as medidas cabíveis.
Em relação a prevenção, Spengler afirma que a Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia (Sema) atua de várias maneiras, como educação ambiental, orientação aos agricultores para aumentar o controle das queimadas controladas.
Por conta dos constantes incêndios florestais na região Oeste e na Chapada Diamantina, o Governo do Estado suspendeu a Declaração de Queima Controlada (DQC), no último dia 2 de outubro, proibindo qualquer tipo de queimada no estado da Bahia.
A portaria que proibia a queima saiu um dia depois do governo estadual declarar estado de emergência a 51 municípios por conta de incêndios florestais. "A medida servia para toda Bahia para impedir que novos incêndios ocorressem", esclarece Fabíola Cotrim.
Fonte: iBahia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...