Analytics

menu

Image Map

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Menino de 10 anos morre após ser atropelado acidentalmente pelo carro do pai

Foto: Pai foi liberado após depoimento | Edivaldo Braga/Blog Braga
Um menino de 10 anos morreu na manhã desta segunda-feira (15), no município de Luís Eduardo Magalhães, Extremo-Oeste da Bahia, após ser atropelado acidentalmente pelo carro do próprio pai na garagem de casa.

De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu por volta das 9h, no povoado de Galinhos.

Segundo informações do delegado Leonardo de Almeida Mendes Júnior, a criança estava brincando na garagem quando foi atropelada. O pai da criança, que não teve o nome divulgado, estava consertando o motor do carro.

O acidente aconteceu após o pai da vítima ligar o fio da ventoinha na bateria. "O carro estava engrenado e ele não percebeu que a criança estava na frente do carro", conta o delegado.
Foto: Blog do Sigi Vilares
De acordo com o site Correio, o garoto foi atropelado e impensado entre o para-brisas do veículo e a parede da garagem. A vítima chegou a ser socorrida por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas já chegou sem vida à unidade de saúde. O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Barreiras, onde vai ser periciado. 

A mãe do menino, que está grávida de oito meses, passou mal e está internada em uma UPA no município. Segundo a Polícia Civil, ela está em estado de choque.  

Conforme a Polícia Civil, o pai pode ser indiciado por homicídio culposo - quando não há intenção de matar. Ele já prestou depoimento na delegacia e foi liberado. Um outro homem que auxiliava no conserto do veículo também deve ser ouvido pela polícia ainda esta semana.

O delegado Leonardo de Almeida afirma que, em casos como esse, é possível que a Justiça conceda um perdão judicial ao pai da vítima. "Foi instaurado um inquérito por homicídio culposo. O Ministério Público pode denunciá-lo pelo crime, mas pode também entender que a perda já é um castigo e pedir ao juiz o perdão judicial. Caso o juiz acate, o inquérito vai ser arquivado", explica o delegado. 

Caso seja indiciado por homicídio culposo, o pai da criança pode pegar de um a três anos de reclusão.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...