Analytics

menu

Image Map

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

MPF denuncia 21 hackers por golpes bancários em Vitória da Conquista

Imagem: Reprodução
Sete pessoas estão presas e 21 foram denunciadas por suspeitas de praticar fraudes contra instituições financeiras pela internet, em Vitória da Conquista, no Centro-Sul da Bahia. O Ministério Público Federal (MPF) estima que o golpe movimentou mais de R$ 289 mil e que o grupo atuava desde 2010. 

Batizada de Operação Lammer, o objetivo da investigação era desmascarar a organização criminosa. No período entre 1º de janeiro de 2011 e 13 de março de 2012, ao menos 62 contas bancárias vinculadas à Caixa Econômica Federal foram lesadas pela quadrilha. Ainda segundo o MPF, a acusação foi apresentada à Justiça Federal em dezembro de 2015.  

Sete pessoas envolvidas no esquema já estavam presas. Ela foram identificadas como Leandro Morais Paixão, Nelita Almeida Ferraz, Delmiro Ferraz, João Batista, Sandro Camilo, Tiago Bezerra, Sandro Bezerra. A polícia ainda está a procura de outro suspeito, identificado com Iuri Pereira dos Santos. 

Esquema 

Segundo o MPF, foram identificadas no mínimo 15 operações da quadrilha, mas a suspeita é que a atuação da organização seja ainda mais extensa. Em um dos celulares de Nelita Ferraz, os investigadores identificaram o acesso a, pelo menos, 635 contas do Banco do Brasil. 

"Embora não tenha sido objeto principal da investigação, algumas provas indicam que a organização também atuava no pagamento de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)", informou o MPF em nota. 

Ainda segundo o MPF, Leandro e Iuri eram os programadores responsáveis pela captação dos dados bancários de correntistas. "Eles obtinham informações pessoais e as repassavam a Nelita Almeida Ferraz, responsável por invadir a conta corrente das vítimas e orientar saques e transferências dos valores depositados. Em seguida, a organização recrutava pessoas para ceder a conta corrente que recebia o dinheiro furtado", diz a nota. 

Dez pessoas são suspeitas de terem sido favorecidas por transferências em suas contas ou participarem dos saques da quadrilha. Kesley Marques, Marcus de Jesus, Leandro Prado, Anderson Caldeira, Elder Ferreira, Ezequiel de Souza Santos, Mikaelly da Costa, Matheus Marques de Souza, Walisson Lima dos Santos e André Luís Dantas serão denunciados por furto qualificado. 

Os outros integrantes da quadrilha devem responder por invasão de dispositivo informático alheio, furto qualificado e por promoção de organização criminosa. As penas para cada um dos crimes varia de seis meses a oito anos, além de multa.  

Fonte: Correio 24h
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...