Analytics

menu

Image Map

terça-feira, 1 de maio de 2018

I Mostra Nazaré das Farinhas de Cinema



Nesta sexta-feira dia 04 de maio às 19h, será realizado no auditório do Colégio Estadual Dr. José Marcelino de Souza a "I Mostra Nazaré das Farinhas de Cinema"

O evento é uma iniciativa do projeto (Escolas Culturais), uma ação do Governo do Estado desenvolvida por meio da iniciativa interinstitucional das Secretarias da Educação , Secretaria de Cultura e Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, com a participação do Instituto de Ação Social Pela Música - IASPM. Os eventos na escola cultural são sempre gratuitos e abertos a comunidade.

Com o objetivo de dinamizar a cultura nos territórios de identidade e incentivar o uso da escola como equipamento cultural e de interação social, o Projeto Escolas Culturais iniciou suas atividades no mês de abril em 85 municípios do Estado, distribuídos nos 27 territórios de Identidade. A ação está sendo implantada em Unidades Escolares da Rede Estadual de Ensino. Entre outros resultados o Projeto visa colaborar com a redução dos índices de vulnerabilidade infanto-juvenil, violência e a evasão escolar.

A (I Mostra de Nazaré das Farinhas de Cinema) exibirá em uma sessão de 2h de duração, seis curtas-metragens realizados na cidade de Nazaré nos últimos 50 anos, como o filme "Maragogipinho" com direção do cineasta baiano Guido Araújo, que filmou a cidade de Nazaré e a Feira de Caxixis do ano de 1968.

Filmes da I Mostra Nazaré das Farinhas de Cinema

Feira de Banana, Dir. Guido Araújo, 16 min, 1972

Na margem esquerda do rio Jaguaripe, que atravessa a cidade baiana de Nazaré, tem lugar cada quarta-feira a tradicional Feira da Banana. Nesse dia da semana, Nazaré se transforma num entreposto de banana de todo o Recôncavo. O escoamento da mercadoria para a capital do Estado efeito em saveiros, que em número de algumas dezenas partem carregados do porto fluvial de Nazaré, com destino a Salvador. O documentário aborda o aspecto geo-econômico da cultura da banana da região, sua comercialização e o transporte para o mercado consumidor. Um maior destaque é dado ao processo de mutação nos meios de transporte, com a chegada do ferry-boat e o surgimento de novas rodovias, ameaçando o saveiro na sua função econômica e a própria existência da feira da banana.

Cine Rio Branco, Dir. Eudaldo Monção Jr, 18 min, 2017

Em seu aniversário de noventa anos, o majestoso Cinema Rio Branco vira filme e estréia nele mesmo.

Esmeralda, Dir. Marcos Carvalho, 20 min 2015

A ameaça de extinção da Feira dos Caxixis faz com que os feirantes, representados pelo jovem Jeremias, busquem ajuda de Esmeralda. Ela arma uma teia de sedução, desmascara o hipócrita e moralista Doutor Holando e, ao mesmo tempo, estabelece uma estranha ligação atemporal com o Recôncavo dos tempos da Inquisição.

Louça de Deus, Dir. Eudaldo Monção Jr, 13 min, 2016

Patrício saiu do povoado de Maragogipinho, pelo Rio Jaguaripe, em uma canoa abarrotada de miniaturas de pratos, moringas e panelas feitas de barro, até a cidade de Nazaré das Farinhas.
Chegando na cidade de Nazaré, Patrício expôs suas peças na antiga praça do porto, durante a semana santa. A população gostou, principalmente a criançada que se divertia com os novos brinquedos. No ano seguinte, Patrício estava de volta com trabalhos mais sofisticados, com novas formas de objetos em barro. Assim começou a Feira de Caxixis, o maior evento ceramista da América Latina. Atualmente, toda quinta-feira santa, começa uma grande movimentação na Praça dos Arcos no centro de Nazaré, constituindo-se num espetáculo a parte com a chegada dos oleiros, que todos os anos, retornam a cidade, com inúmeras peças de variados modelos e formatos, dando continuidade a tradição.

Maragogipinho, Dir. Guido Araújo, 22 min, 1968

Na Feira de São Joaquim, em Salvador, encontra-se a maior concentração de cerâmica popular da Bahia. Quase toda a produção dessa afamada cerâmica utilitária e de adorno vem da vila de Maragogipinho. Situada no Recôncavo baiano, essa pequena comunidade de oleiros vive há mais de 200 anos da produção artesanal de objetos de cerâmica popular. O filme, com um tratamento de acentuado caráter etnográfico, mostra todo o processo de produção da cerâmica, desde a retirada da argila do barreiro até a colocação do produto acabado no mercado consumidor do Recôncavo e da capital baiana. Há também uma preocupação no filme, de registrar as condições de trabalho, o cotidiano da comunidade e o relacionamento entre as pessoas que vivem da produção de cerâmica de Maragogipinho.

Passageiros - A Estrada da Saudade, Dir. Leonardo Almeida, 15 min, 2017

O Curta-metragem “Passageiros” tem como objetivo fazer uma viagem por uma pequena parte do recôncavo baiano, mais precisamente entre a cidade de Nazaré até o Vale do Jiquiriça, apresentando o caminho percorrido pelo trem e histórias vividas por alguns personagens durante os anos de ouro dessas viagens, na Estrada de Ferro de Nazaré (EFN) na região do recôncavo baiano, até A Porta do sertão (Jequié), apresentando as estações, trilhos e suas histórias.

Programação da Mostra:

Data: 04/05/2018 às 19H
Local: Auditório do Colégio Estadual Dr. José Marcelino de Souza
Acesso sempre gratuito e aberto a comunidade

19h - Apresentação da Mostra e de representantes dos filmes
19:30 - Início da Sessão

Mais informações: nazare@escolasculturais.org.br
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook