Analytics

menu

Image Map

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Sete casas são interditadas após explosão de gás em Salvador; acidente deixou quatro feridos

 Foto: João Souza
Sete casas foram interditadas após uma explosão provocada por um vazamento de um botijão de gás, dentro de uma casa, no bairro de Vale das Pedrinhas, em Salvador. O caso ocorreu no final da manhã desta sexta-feira (12). Conforme informações da Defesa Civil da Bahia (Codesal), os imóveis vão passar por uma reavaliação técnica no sábado (13). A explosão aconteceu na casa de Edilson Pereira Nascimento, de 29 anos. A vítima estava acompanhada do amigo Jorge Emanuel de Jesus Souza, de 50 anos. Os dois tiveram queimaduras e foram levados para o Hospital Geral do estado (HGE).

Não detalhes do estado de saúde deles. Além deles, Dêmile de Carvalho, de 21 anos, e o filho dela, Davi de Carvalho, de 1 ano e 10 meses, que moram na casa vizinha a de Edilson Pereira, também ficaram feridos. A jovem está no HGE, e a criança foi transferida da mesma unidade médica para o Hospital Tereza Lisieux. Também não há detalhes do estado de saúde de mãe e filho. Edilson Pereira trabalha de ajudante em uma loja de materiais de construção, que também fica no Vale das Pedrinhas e mora de aluguel no imóvel onde o acidente aconteceu.

Em entrevista ao G1, Valdeir Peres, mulher da vítima, contou que o dono da casa relatou que Edilson pediu uma chave de fenda para mexer no botijão. "Eu estava com ele de manhã, por volta das 6h30, e não senti cheiro nenhum de gás. Fomos para o trabalho e ele voltou para almoçar. Eu estava no trabalho, quando me ligaram", contou a esposa Edilson. Carina de Carvalho, prima de Dêmile, contou que a prima estava na porta de casa com o filho quando aconteceu a explosão.

"[Dêmile] ela me disse que sentiu um cheiro forte de gás e foi perguntar a minha tia, que mora em cima, se era na casa dela. Só que ela esqueceu o celular e voltou com o Davi, quando aconteceu a explosão, eles estavam na escada", disse Carina de Carvalho. A prima de Dêmile também contou que a prima abraçou o menino para tentar proteger a criança. "Ela disse que só deu tempo de abraçar o Davi", relatou. Segundo a Codesal, a estrutura das casas vizinhas apresentaram grandes rachaduras.

Janelas de vidro também ficaram quebradas. Algumas famílias tiraram geladeiras, sofás, armários e outros objetos da casa. "Eu não sei o que vou fazer agora. Falar com meu filho para dormir hoje na casa dele e procurar um lugar para morar né?", disse uma moradora, dona de uma das casas interditadas. Alguns vizinhos contaram que perceberam um cheiro forte de gás antes da explosão, mas não identificaram qual era a casa. "O cheiro era muito forte, mas não tinha como saber em que lugar era. Só ouvi o barulho, parecia um terremoto, minha casa começou a tremer", disse Maria Nazaré, vizinha das vítimas.

Fonte: G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook