Analytics

sexta-feira, 7 de junho de 2019

‘Tá doido?’, diz Najila em mensagem após Neymar afirmar que ela também foi culpada pelas marcas porque ‘pedia mais’

Foto: reprodução
A TV Record divulgou, na noite desta quinta-feira (6), a continuação da conversa entre Neymar e Najila Trindade Mendes de Souza, em 16 de maio, dia seguinte ao suposto estupro. Em um primeiro trecho do diálogo na rede social, divulgado por Neymar no dia 2, Najila convida o jogador para um segundo encontro e, sem obter resposta, ela diz: “Eu vou dormir, tá? Você não vem e está dando mancada, me deixando esperando”. No novo trecho divulgado, logo depois de ela dizer que vai dormir, Neymar diz que chegará ao hotel em 15 minutos.

A conversa é interrompida e retomada aparentemente depois do encontro no hotel em que Najila bate em Neymar. A conversa tem alguns trechos amenos, mas acaba nervosa. Na conversa, Neymar diz que ela foi culpada pelas marcas também “porque pedia mais”.

Najila responde com uma pergunta: “Tá doido?”. No trecho do vídeo que veio a público, que tem um minuto de duração, Najila fala em agressão, mas não menciona estupro. Não se sabe se há menção a estupro nos outros seis minutos de gravação, que não foram divulgados.

Fontes da polícia informam que o vídeo foi gravado em 16 de maio, um dia depois do suposto estupro. A troca de mensagens com Najila exibida por Neymar mostrava que eles voltaram a conversar normalmente depois do dia apontado pela mulher como o do suposto estupro. Mas pareciam indicar que eles não tinham se encontrado no dia 16. Ambos falam do desejo de um segundo encontro. Ela diz que quer ver o jogador de novo e Neymar responde: “Claro que quero transar com você de novo”. Ela pede: “’Trás’ alguma coisa para eu levar para o meu filho”.

Nas mensagens exibidas por Neymar, não aparece nenhuma reclamação da mulher em relação ao jogador. Ela insiste em revê-lo. Mais tarde, sem que a mensagem revele o horário, ela escreve que ele a deixou sozinha: “Eu vou dormir, tá? Você não vem e tá dando mancada me deixando esperando”. Com a divulgação do vídeo, sabe-se agora que eles se encontraram mais tarde, depois desse último diálogo. O advogado de Najila, Danilo Garcia de Andrade, disse que ainda não assistiu à integra do vídeo, e não soube dizer qual é o conteúdo dos seis minutos que ainda não foram divulgados. Apesar de o vídeo só mostrar Najila agredindo Neymar, o advogado disse que o objetivo da sua cliente era mostrar que ela foi agredida e estuprada.

“O segundo encontro, o que ela me disse sobre o segundo encontro foi o seguinte: que ela precisava de uma prova de que aquela agressão, que aquele tapa, era o Neymar que teria dado. Então ela atraiu o Neymar novamente ao quarto e gravou o Neymar naquela situação. Eu ainda não vi o vídeo de forma exaustiva. Eu vi um minuto do vídeo”, disse o advogado. O advogado disse que Najila deve comparecer à delegacia que conduz o inquérito, em São Paulo, às 11h da sexta-feira (7), e que o vídeo só deve ser entregue à polícia depois que ele for estudado pela defesa.

O pai do jogador viu a imagem e disse que ela prova que o filho estava sendo agredido pela denunciante; que a mulher provoca uma agressão para ver se ele revidaria; e que Neymar, ao perceber que era uma armadilha, se jogou para trás da cama. Em entrevista ao SBT na noite de quarta-feira (5), Najila disse que sua intenção ao viajar para Paris era ter relações sexuais com Neymar, e confirmou que passagem e hospedagem foram pagas por ele, mas que, ao recebê-lo no hotel, Neymar estava agressivo; que, mesmo assim, como ela tinha muita vontade de ficar com ele, começou a trocar carícias com Neymar, até que perguntou se ele tinha levado preservativo, já que ela não tinha.

Segundo Najila, ele respondeu que não e ela então disse que não ia acontecer nada além do que já tinha acontecido. Najila disse que Neymar primeiro ficou em silêncio, depois a virou e cometeu o que ela chamou de ato enquanto batia violentamente nas nádegas dela. Najila afirmou que repetiu algumas vezes para ele parar. Ela disse que tudo foi muito rápido, questão de segundos até que ela conseguiu se retirar para o banheiro. Em outro trecho Najila lembra que, no dia seguinte, Neymar mandou para ela uma foto dela machucada nas nádegas. É o trecho das mensagens divulgada por Neymar em que ela diz que “vai ter volta” e ele responde: “Vai ter volta nada”.

Ela não foi perguntada e não explicou como Neymar conseguiu fazer uma foto dela machucada, se, na versão dela, ela escapou em poucos segundos para o banheiro. Sobre o fato de ter mantido conversas amistosas com ele após o primeiro encontro, Najila disse que fez isso para que Neymar continuasse a falar com ela e assim ela pudesse provar o que ele fez com ela. A delegada Juliana Lopes Bussacos, que investiga a acusação contra o jogador Neymar na Delegacia de Defesa da Mulher, na Zona Sul de São Paulo, tem em mãos uma carta precatória com duas perguntas que devem ser feitas a Najila no inquérito que apura a exposição de imagens íntimas dela em redes sociais pelo atacante.

A primeira delas: se Najila confirma que as conversas expostas por Neymar foram realizadas. E a segunda: se ela autorizou a publicação ou se compartilhou as imagens e mensagens com outras pessoas ou grupos. A delegada já recebeu o relatório clínico particular feito pela mulher no dia 21 de maio e, nesta quinta-feira (6), protocolou no Instituto Médico Legal um pedido para que esse relatório e o laudo do exame de corpo de delito –feito no dia em que o caso foi registrado– sejam analisados por um grupo de médicos legistas. É o chamado corpo de delito indireto. O objetivo é analisar se as queixas da mulher e as lesões têm relação com o caso.

Na tarde desta quinta-feira, o médico Luiz Eduardo Rossi Campedelli, que assina o relatório clínico particular, esteve na delegacia. Ele não deu entrevista, mas confirmou o laudo e não entrou em detalhes sobre o exame por causa do sigilo médico-paciente. Ele afirmou que não tirou as fotos que foram anexadas no final do relatório. Também nesta quinta, José Edgar Bueno, o primeiro advogado de Najila, chegou à porta da delegacia acompanhado por outro advogado, Pedro Beretta, e não falou com a imprensa. “A convite da doutora Juliana, o doutor José Edgar veio hoje apenas complementar algumas informações preservando o sigilo profissional que lhe cabe, com relação a, no caso, sua ex-cliente”, disse Beretta.

Depoimento A mulher que denunciou Neymar por estupro disse à polícia que vai voltar à delegacia na sexta-feira (7) para prestar um novo depoimento. A delegada quer tirar dúvidas sobre a história contada por Najila na semana passada e, principalmente, ter acesso à íntegra do vídeo que mostraria a agressão de Neymar. Nesta quinta-feira, o Jornal Nacional teve acesso a um boletim de ocorrência registrado em 2014, um caso de violência doméstica com lesão corporal. Na época, Najila relatou à polícia que, depois de uma briga com o marido, ela estava na sala de estar, comendo uma maçã com uma faca na mão, e disse que ele partiu para cima dela. Foi puxada pelos braços e foi quando o marido foi atingido pela faca.

O caso foi arquivado. A polícia tem um novo fato a esclarecer neste caso: Najila disse que o apartamento onde mora foi arrombado. Um delegado foi até o apartamento para verificar se isso, de fato, aconteceu. A síndica do prédio já registrou um boletim de ocorrência. Nesta noite, o advogado Danilo Garcia, que representa Najila, divulgou uma declaração dela, registrada em um cartório de São Paulo. No documento, Najila reitera que sofreu os crimes de estupro e agressão praticados por Neymar. Afirma que tem amplo material probatório sobre as agressões sofridas. No fim, Najila afirmou estar ciente de que caso a declaração não seja a expressão da verdade responderá criminalmente por infração do Código Penal.

Fonte: Voz da Bahia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook