Analytics

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Marialvo Barreto, ex-vereador do PT, desabafa: ex-diretores da Direc de Wagner e Rui Costa caíram nos braços de José Ronaldo

Foto: Reprodução
Em texto postado em suas redes sociais, o professor e ex-vereador pelo PT, Marialvo Barreto, desabafou sobre a ida do ex-petista Beldes Ramos para o grupo do ex-prefeito José Ronaldo, ingressando no governo Colbert Filho. Marialvo analisa que os quatro ex-gestores da antiga Diretoria Regional de Educação (Direc), dos governos Wagner e Rui Costa, caíram nos braços de José Ronaldo. Abaixo o texto na íntegra.

“Todos os ex-diretores da antiga Diretoria Regional de Educação (Direc) em Feira de Santana, dos governos Wagner e Rui Costa, migraram para a base política de José Ronaldo (DEM), deixando claro os erros políticos nas indicações para o cargo maior deste importantíssimo órgão público local.

Quando Wagner ganhou a sua primeira eleição para o governo, eu era vereador, eleito na base da educação. Empolgado, passamos a reunir um grupo de cem professores, todos com visão progressista e de esquerda, com o objetivo de fazer a disputa para a indicação do nome para dirigir a Direc. Fizemos um projeto para o órgão e reunimos diversas vezes, no auditório Rio Subaé, para articular a estratégia.

Procuramos deputados, reunimos o PT e teve grande dinâmica a ação neste período. Nada adiantou, tivemos uma grande desilusão. Os deputados que tiveram votos aqui passaram a ser os donos das indicações para os cargos principais. Fomos desconsiderados e minimizados.

A transformação que planejávamos não aconteceu, e vimos até quadro da direita, oriundo da UEFS, assumir o cargo.

Com critérios politiqueiros, as falhas se sucederam e, hoje, todos os quatro ex-diretores deste período caíram nos braços políticos de José Ronaldo, sendo que o último durante esta semana – Beldes Ramos.

Temos muito a reclamar. Aqui estamos nós no PT, eu e aquelas professoras e aqueles professores que sonharam com a qualidade do ensino e que viam na Direc um caminho neste terreno.

Ainda fiz mais um mandato, eleito pela base da educação, com muito orgulho, principalmente porque não fui “candidato chapa branca”. Mais tarde, este grupo viu a minha candidatura para uma nova reeleição ruir, atacado por uma candidatura chapa branca da própria Direc.

Continuamos aqui, indo às ruas enfrentar o golpe e assistindo o sucesso estrondoso daqueles políticos que indicaram as pessoas para o cargo em questão”. Informações do ProtagonistaFSA.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook