Analytics

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Medidas do governo não reduzem preço de passagens aéreas na Bahia, revela Anac

Foto: Reprodução
A Agência Nacional de Aviação (Anac) revelou que, mesmo com algumas medidas estatais para tentar reduzir os preços das tarifas das passagens (reveja aqui, aqui e aqui também), em 2019, as tarifas na Bahia tiveram um aumento médio de 14,3%, comparado com 2018.

Levando em conta todas as linhas aéreas domésticas cujas tarifas aéreas foram registradas na autoridade de aviação civil, a Bahia saltou de R$ 389,25 em 2018, para R$ 444,79, em 2019, no valor médio. A distância média percorrida por estado na Bahia foi saiu de 1208 kms em 2018 e foi para 1240 kms em 2019, com aumento de 2,6%.

Mesmo com medidas tomadas pelo governo do estado, os dados apontam indícios de que os aumentos de preços verificados na tarifa média e na produção média no segundo trimestre de 2019 estão relacionados, ainda que parcialmente, à parada das operações da Avianca. Embora a interrupção das operações tenha ocorrido por determinação da ANAC no mês de maio de 2019 (saiba mais aqui), o mês de abril já apresentou significativa redução nas operações da empresa (queda de 45,1% no ASK) (entenda melhor), em função da perda de aeronaves, consequente redução da malha e da oferta de passagens.

A variação na tarifa aérea média do voo doméstico foi acentuada em rotas que a Avianca Brasil operava. No segundo trimestre, aconteceu um aumento de 44,5% em rotas com a Avianca e 11,6% em rotas sem a empresa. Já no terceiro trimestre, o aumento foi de 12 % e redução em 2,3% nas rotas sem a Avianca. Os valores estão atualizados monetariamente com base no IPCA de setembro de 2019 e as variações apresentadas comparam sempre um período (trimestre ou mês) com o mesmo período do ano anterior, de acordo com a Anac.

Fonte: Bahia Notícias
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook