Analytics

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Idoso é amarrado e arrastado por funcionários de casa de repouso

Foto: Reprodução
Uma grave denúncia contra uma casa de repouso repercutiu após um vídeo que comprova os maus tratos por parte dos funcionários do local ser divulgado. Na filmagem, feita na terça-feira (2), é possível ver que um idoso, com mãos e pés amarrados, é arrastado em chão de terra e brita. O caso ocorreu no município de Taiobeiras, em Minas Gerais. 

A denunciante, que gravou todo o ocorrido, registrou boletim de ocorrência logo após fazer a filmagem do ocorrido. Ela procurou a Polícia Militar e o caso será encaminhado para a Polícia Civil. De acordo com a mulher, logo que chegou em casa, escutou os gritos do idoso, que afirmava estar sendo machucado. Segundo ela, a situação é recorrente.

 “Me preocupei e resolvi olhar pelo buraco do muro. Ao ver o idoso sendo arrastado no chão de terra e brita, amarrado, peguei o celular e tive a ideia de filmar. Nada justifica amordaçar e arrastar. Os idosos passam a noite em claro, gemem de dor e não tem ninguém pra dar remédio. Isso é recorrente”, contou. A mulher também afirma que a casa de repouso fica localizada em um outro endereço, mas alguns idosos são levados para o imóvel onde a filmagem foi feita. 

Por meio de nota enviada ao portal, a responsável pela casa afirmou que o idoso “se recusou a usar o remédio e partiu para agressões físicas aos demais internos e funcionários da casa. Para evitar que alguém se machucasse, foi necessária a imobilização do mesmo” e que o serviço “é sério, pautado na legalidade e nos direitos humanos”. A Prefeitura de Taiobeiras informou que o idoso foi levado para o local na terça após interferências das equipes do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e a PM.

“O idoso encontrava-se na rua estava agressivo e não lúcido (sinais de embriaguez e delírio), a ponto de tentar agredir e correr atrás de uma gestante. A intervenção foi realizada conforme relatório do Creas e boletim de ocorrência, com consentimento do idoso, sem uso de força, apenas com diálogo e convencimento”.

O idoso é acompanhado pelo Creas desde 2017 e faz tratamento intensivo no Centro de Atenção Psicossocial (Caps). Ao G1, a responsável pela casa de repouso chegou a contatar a coordenadora do Creas, Maria Jokacia de Araújo Moura, antes mesmo de ter conhecimento sobre o vídeo e relatou que o idoso teve um surto, sendo necessário contê-lo.



Fonte: Varela Notícias
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook