Analytics

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

MP denuncia três por tortura contra menino acorrentado em barril

Foto: Reprodução
O Ministério Público de Campinas (SP) denunciou por tortura o pai do menino mantido acorrentado dentro de um barril no dia 30 de janeiro. Além do homem, a madrasta do garoto de 11 anos e uma filha dela também responderão por tortura se a Justiça aceitar a denúncia. 

A ação da promotora Adriana Vacare Tezine atribiu, ainda, o crime de abandono intelectual ao pai, já que ele não matriculou nem manteve o filho na escola em 2020. Os três acusados estão presos preventivamente por tortura e omissão. "A denúncia cita o resultado de exame de corpo de delito, que apontou na criança lesões causadas por agentes contundentes e corto-contundentes", informou o MP, em nota publicada nesta sexta-feira (12).

O jovem foi resgatado pela Polícia Militar (PM) após uma denúncia. A filha da madrasta do garoto estava em casa vendo televisão quando os policiais chegaram. Segundo a PM, o menino tinha mãos e pés acorrentados, estava debilitado e com sinais de desnutrição. Para os policiais, ele contou que se alimentava cascas de frutas e fubá cru. Tinha sede e fome quando pediu ajuda.

Após o resgate e os dias hospitalizado para passar por exames e tratar a desnutrição, o menino de 11 anos recebeu alta e foi encaminhado para uma instituição de acolhimento em Campinas, uma medida excepcional prevista pelo Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Por todo o país - e até fora do Brasil - houve uma mobilização de ajuda ao garoto. Centenas de roupas e brinquedos foram doados.



Fonte: G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook