Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior

Foto: Reprodução | Correio 24hs

A professora aposentada Graça Lordelo, 69 anos, era uma das que estavam na lista para tomar a vacina para covid-19 em Santo Amaro da Purificação. Porém, a alegria durou pouco: a prefeitura da cidade, no Recôncavo baiano, após convocar idosos acima de 60 anos para se vacinarem a partir da última sexta-feira (5), retirou o chamamento.

O estoque da vacina só durou um dia. Segundo a secretária de Saúde do município, Jacklene Mirne, 386 idosos foram vacinados naquela quarta (3), primeiro dia de imunização na cidade. Por isso, a vacinação dos idosos não pôde avançar.

No entanto, a vacinação continuou para os trabalhadores de unidades de saúde. Inclusive para um entregador de oxigênio da rede pública de Santo Amaro, que não deveria ter sido vacinado neste momento.  

“Não entendi nada. Eles colocam o cronograma, você se prepara, fica ansiosa para a vacina, e, depois, sai uma nota dizendo que suspenderam a vacinação? Eu gostaria de uma transparência sobre isso, porque não se tem um levantamento de quantos idosos foram vacinados”, critica a aposentada.

Graça esperava receber a vacina antes da cirurgia que fará no joelho esquerdo, para corrigir a prótese que colocou há 8 anos. Agora, não tem mais perspectiva de quando estará imunizada. “Estava contando que iria vacinada para a cirurgia. Estava contente, porque iria mais tranquila. Mas agora esse cronograma não deu satisfação nenhuma, é muita falta de transparência e falta de cuidado com as pessoas. Está tudo muito solto”, reclama Lordelo.  

A secretária de saúde de Santo Amaro explicou que à exceção do entregador de oxigênio, ninguém passou na frente de ninguém da fila da vacinação do município. Isso porque, segundo ela, a orientação recebida pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), as doses da Coronavac – vacina chinesa produzida em parceria com o Instituto Butantã - são destinadas aos idosos e as de Oxford aos trabalhadores do sistema de saúde.  

Jacklene ainda afirmou que o entregador não estava errado, pois foi convocado pelo então coordenador de vigilância epidemiológica da cidade para se vacinar. O coordenador foi afastado do cargo. “Infelizmente, aconteceu esse episódio. Ele se encontra entre as prioridades, porque trabalha também na rede privada, mas não deveria ser priorizado agora, porque estamos vivendo numa situação da prioridade da prioridade. Ele poderia tomar, mas não agora”, disse a secretária.  

A demissão do coordenador de vigilância foi feita após a indignação de moradores de Santo Amaro. “A gente decidiu fazer a demissão para dar uma resposta para a sociedade. Chegamos à conclusão que era importante afastar porque foi o coordenador que autorizou. Ele é culpado e não é ao mesmo tempo, porque foi acionado e chamado pelo coordenador”, defende a secretária. Ela disse que entrará com uma representação ao Ministério Público após indicação do setor jurídico da prefeitura.  

Outro ponto que causou alvoroço na cidade foi a vacinação de trabalhadores das unidades de saúde que receberam o imunizante antes de alguns idosos, como foi o caso de algumas recepcionistas. Contudo, Jacklene esclarece que, nas unidades de saúde, vacina-se desde os trabalhadores de limpeza aos médicos.  

Ao todo, são 15 postos de saúde na cidade, além de quatro unidades satélite, ou seja, itinerantes, que recebe uma equipe médica nas zonas rurais de Santo Amaro uma vez por semana. Durante o mês de janeiro até à última quarta-feira, os postos estavam fechados para reforma. “Abrimos com o mínimo, mas a gente estava sem insumo, com vacinas vencidas, sem ar-condicionado, sem cadeira, mesa, tinham postos sem nada dentro, não tinha uma dipirona”, contou a secretária.  

Foram recebidas 820 doses de vacina no município, sendo 360 de Oxford e 460 da Coronavac. Deste lote, sobraram 80 doses da vacina de Oxford e o município continuará a vacinação dos profissionais de saúde, desta vez, da rede privada, pois, na rede pública, já foi concluída a vacinação. Nesta semana, chegaram 270 imunizantes da Coronavac, que serão destinados para os idosos acamados, em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). “Vamos priorizar os idosos acamados, porque não tiveram a oportunidade de vir para o drive-trhu. O critério é pegar os mais velhos”, conta a secretária.  

No entanto, a secretária não soube informar quantos idosos existem em cada faixa etária. Mesmo sem saber esse quantitativo, ela afirma que pedirá 1.200 doses da vacina para o novo coronavírus à Sesab. “Não temos ainda esse número, estamos fazendo o levantamento, os agentes de saúde que estão me ajudando”, confessa a secretária.  

Pelo Instagram, a prefeitura de Santo Amaro também informou que as doses para os idosos acabaram, por isso, a vacinação foi suspensa temporariamente. “Devido ao grande número de idosos vacinados no primeiro dia do drive-trhu, as doses destinadas a este público acabaram. Entretanto, assim que novas doses da vacina forem enviadas, um novo calendário será publicado para continuarmos imunizando os idosos em nosso município. Por isso, o drive-trhu, tanto na sede quanto nos distritos, está suspenso a partir desta quinta-feira (04/02). As doses que ficaram em estoque serão destinadas, apenas, aos profissionais de saúde que serão vacinados em seus respectivos locais de trabalho", disse.  

De acordo com dados da Sesab, a prefeitura de Santo Amaro recebeu 820 doses e aplicou 522 aplicadas.

Outros seis municípios baianos tiveram denúncias de fura-filas, segundo a Ouvidoria Geral do Estado (OGE) Foram eles as cidades de Salvador, Remanso, São Felipe,Teodoro Sampaio, Paramirim, Tucano. As denúncias podem ser feitas por meio do 0800 284 0011. 

Fonte: Correio 24hs

Facebook