Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Imagem: Reprodução
O vazamento de dados é uma das atuais fraudes virtuais mais temidas no mundo, mas nem todas as pessoas têm conhecimentos suficientes para lidar com os riscos. Recentemente, cerca de 533 milhões de usuários do Facebook – 8 milhões no Brasil – tiveram suas informações roubadas e disponibilizadas para download gratuito em fóruns online. 

A cientista de dados da Lambda3, Fabíola Pugliezi, indica que além das informações consideradas comuns, como nomes completos, CPFs, e-mails e datas de nascimento, os vazamentos podem abranger outras referências e documentos. “A violação de dados tem alimentado um mercado lucrativo para criminosos virtuais e nos deixa expostos a fraudes e golpes cada vez mais realistas. Há os casos em que localizações, biografias, IDs de Facebook e até CNHs são compartilhadas”, pontua Pugliezi.

Para o CDO da Lambda3, Ahirton Lopes, os riscos para quem tem seus dados expostos vão de ligações indesejadas a tentativas de extorsão – aquelas em que o criminoso liga para algum parente fingindo estar com a pessoa, exigindo resgaste. “Além disso, os dados podem ser usados para práticas de falsidade ideológica como a abertura de financiamentos e crediários, solicitações de cartões de crédito, entre outros”, alerta Lopes.

Como alerta a empresas e pessoas, os especialistas em dados apontam os ambientes virtuais que mais requerem atenção e listam 4 formas de evitar o vazamento de dados.


Fonte: Lucio Agberto/ Mclair

Facebook