Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Foto:Reprodução
Além do risco de falta de medicamentos para o “kit intubação”, prefeitos precisam se preocupar agora com outra a questão: a escassez de luvas. 

De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, gestores de ao menos 1.604 municípios brasileiros disseram que há possibilidade de faltar o item para os profissionais de saúde nos próximos dez dias, caso a curva de internações por Covid-19 continue alta. 

Ainda segundo a publicação, o número de cidades pode ser maior porque menos da metade dos municípios do país, 2.411, responderam à pesquisa, pelo conselho das secretarias de Saúde. Só em São Paulo, estado mais rico brasileiro, 160 das 302 cidades ouvidas até a terça (6) afirmam ter problemas para adquirir o item —a capital é uma delas. 

O coordenador de auditoria e controle da Prefeitura de Lençóis Paulista (SP), Renato Cassino, disse na pesquisa que há muita dificuldade em comprar luvas de todos os tamanhos. Segundo ele, não é possível encontrar fornecedores de pronta entrega e os preços estão “exorbitantes”.



Fonte: Bahia Notícias

Facebook