Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Foto: Reprodução
Na última segunda-feira (19) o secretário de Turismo do Estado, Fausto Franco, entregou o projeto de georreferenciamento do Rio Paraguaçu à prefeitura de Cachoeira. 

Na oportunidade, ele ouviu as reivindicações dos gestores municipais que visam a potencializar o turismo no município, além de visitar as obras de construção do Terminal Náutico, que fazem parte do Escopo das 13 intervenções que estão sendo realizadas através do Prodetur Nacional Bahia. 

A navegação pelo Rio Paraguaçu até Cachoeira está prevista no projeto de roteirização náutica da Baía de Todos-os-Santos, por conta do Prodetur, desenvolvido pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur), que contempla a construção do Terminal Náutico do município, cujas obras já iniciaram. 

O trecho é considerado de difícil navegabilidade, principalmente para barcos de calado mais profundo, por causa do assoreamento após a construção da Barragem de Pedra do Cavalo. Os dados levantados pelo estudo de georreferenciamento de latitudes e longitudes nas margens do rio, indicando a situação de profundidade e risco, são imprescindíveis para facilitar a navegação. Com a apresentação cartográfica, foi traçado o trajeto geral da rota e as condições para seu uso correto, que podem ser acessados através do aplicativo. 

“O nosso objetivo é a construção de uma rota navegável que permita chegar a Cachoeira com mais segurança, observando aspectos como condições de maré, profundidade e calados de embarcações”, afirma o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco. 

Rio Paraguaçu – Com 600 quilômetros de curso, o Rio Paraguaçu já foi a principal via de transporte e comunicação de toda a região. Ele nasce no município de Barra da Estiva, na Chapada Diamantina, segue em direção norte pelos municípios de Ibicoara, Mucugê e Andaraí e muda de direção para oeste e leste, atravessando o município de Cachoeira e desembocando na Baía de Todos-os-Santos, entre Maragojipe e Saubara. “É um rio de grande importância para o turismo, margeado por belezas naturais e um rico acervo arquitetônico”, diz Fausto Franco.

Fonte: SETUR-BA

Facebook