Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior

Foto: Prefeitura de Feira de Santana
Após a divulgação de uma nota de repúdio contra o Coletivo "O Beco Continua Nosso" (leia aqui), participantes do grupo entraram em contato com o Diário da Notícia para rebater as acusações. O popular "Beco da Energia" fica no centro da cidade de Feira de Santana e passou por um processo de revitalização, além de eventos artísticos/culturais que aconteciam aos domingos com o Projeto O Beco é Nosso.

Segundo os componentes, o Projeto que foi iniciado pelo multiartista feirense Marcio Punk, falecido no ano passado, sempre foi pautado pelo respeito, apoio total e irrestrito aos espaços existentes no Beco da Energia e suas proprietárias.

Pintura feita recentemente em homenagem a Marcio Punk
Os componentes do coletivo dizem que há leviandade na acusação que fizeram quanto as pessoas envolvidas "não terem procurado as proprietárias que lá trabalham", sendo que os envolvidos nessa edição do projeto são quase todos os mesmos que participaram junto com Punk nos eventos anteriores, e esta edição do Projeto foi a continuidade dos que foram realizados.

Outra acusação que o coletivo rebate é quanto as pinturas artísticas feitas nas paredes do Beco. Na nota de repúdio o coletivo é acusado de não pintar todas as paredes do Beco, principalmente na frente dos estabelecimentos comerciais. Segundo a produção do evento, houve uma depredação das artes feitas desde a época de Marcio, conforme pode ser visto na foto abaixo:

Caricatura de Márcio Punk feita por Vivaldo Lima
Finalizando, o coletivo diz que essas acusações não são de todas as mulheres que lá trabalham e estas não percebem a importância da ação artística em um espaço que era marginalizado e que após o Projeto, o local hoje é visto de uma forma mais valorizada e respeitável que há décadas de existência não o era.

Facebook