Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Foto: Reprodução 
A Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), da Polícia Civil, criou o perfil @desaparecidospcba, no Instagram, para auxiliar na busca de pessoas desaparecidas na Bahia. Através do perfil, a população pode visualizar fotos e dados de desaparecidos no estado. 

Segundo a polícia, além do Instagram, que está em funcionamento desde o dia 3 de maio, a DPP também conta com uma página no Facebook e o aplicativo WhatsApp. As redes sociais da delegacia são atualizadas simultaneamente.

De acordo com a Polícia Civil, a pessoa pode tirar dúvidas e enviar fotos de desaparecidos pelo WhastApp por meio do número (71) 99631-6538. 

“Contamos com mais de 25 mil seguidores na Fan Page. Nos últimos 30 dias nossas publicações alcançaram mais de 66 mil pessoas”, disse a titular da DPP, delegada Jussara Maria Andrade Gomes. 

A delegada também ressaltou que os perfis nas redes sociais são as principais ferramentas de busca de desaparecidos. “As redes sociais permitem uma divulgação mais ampla. E quanto mais mecanismos tecnológicos forem utilizados para unir esforços nesta causa, maior a chance de pessoas serem encontradas”, salientou. 

Além das três ferramentas, a DPP recebe informações pelo Disque Denúncia, por meio dos números 3235-0000, em Salvador, e 181, no interior. “O site também contém fotos de todos os desaparecidos registrados na delegacia e divulgados pelo interior do estado e Região Metropolitana de Salvador”, lembrou a titular da unidade. 

Registro de desaparecidos Para registrar o desaparecimento na capital, é necessário que um parente compareça à sede da DPP, localizada no prédio do DHPP, no bairro da Pituba, em Salvador, e forneça os dados necessários à identificação do desaparecido. A partir da emissão do boletim de ocorrência, policiais do Serviço de Investigação (SI) iniciam diligências em busca do desaparecido. 

No interior do estado, as ocorrências podem ser feitas nas Delegacias Territoriais, na cidade onde ocorreu o fato. “Não é necessário aguardar o prazo de 24 horas para noticiar o desaparecimento de qualquer pessoa. Quanto mais rápido iniciar a busca, maiores as possibilidades de localização”, destacou Jussara Maria.



Fonte: G1

Facebook