Analytics

menu

Image Map

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

MURITIBA - Presidente da Câmara nega espaço para APLB se pronunciar


Foto: Diário da Notícia
Os professores da rede municipal de ensino compareceram hoje (14) na Câmara Municipal de Muritiba (CMM), para acompanharem o pronunciamento do coordenador da APLB-Muritiba, Paulo Sérgio Leal, solicitando apoio dos vereadores na tentativa de sensibilizar o prefeito e a secretária de educação a retomarem as negociações com a categoria, além de explanar sobre a situação que os professores vêm passando no município. 

Veja também: MURITIBA - Professores decidem por paralisação de 72 horas

 

Saiba mais: MURITIBA – APLB detecta documento falso enviado pela prefeitura



O presidente da CMM, Josenilson Dias (Jó), PDT, negou o espaço para o pronunciamento do coordenador da APLB, informando que os trâmites necessários não foram seguidos. Segundo o vereador Jó, a solicitação veio inicialmente faltando o nome do presidente e foi no nome do vereador Julivaldo Vieira (Ule) PRB, (ex-vice-presidente da casa deste biênio), além de não ter relatado à pauta do que seria discutido no pronunciamento. Mas, segundo Jó, na próxima sessão será concedido o espaço.  

Em entrevista ao Diário da Notícia, o vereador, líder da oposição, Zé Carlos Brandão, PR, acusou o presidente da CMM de ditador, pois, segundo Zé Carlos isso nunca aconteceu na casa. Ao término do pronunciamento de Zé Carlos no pequeno expediente, os professores se retiraram da sessão em repúdio ao ato do presidente Jó e o vereador Zé Carlos chamou todos os vereadores que ficaram insatisfeitos para se retirarem juntos com os professores. O vereador Jó, presidente da casa, prometeu descontar nos salários dos vereadores que saíram, provocando assim o encerramento da sessão. No dia seguinte, o vereador Jó entrou em contato com o programa Diário da Notícia e falou que não vai cortar os salários dos vereadores pois, não tinha acontecido nenhuma votação nos projetos, por isso não haverá o corte.

O vereador José Carlos Gonzaga, PDT, depois de encerrada a sessão, se pronunciou no microfone da casa legislativa dizendo que por causa do ato do presidente, de negar o espaço na plenária da casa para a APLB, estava naquele momento rompendo de vez com a situação, deixando de fazer parte da bancada do prefeito de Muritiba, Roque Luiz Dias dos Santos (Roque Isquem), PDT.

O coordenador da APLB-Muritiba, Paulo Sérgio falou com o Diário da Notícia: "Lamento muito esta situação porque não foi culpa minha, fui orientado a fazer como fiz para conseguir realizar o pronunciamento na CMM e todos os professores saíram muito decepcionados com a postura do presidente". O coordenador ao finalizar a entrevista ainda disse: “Amanhã (15) dia do professor, não temos o que comemorar em nosso município”.

 Diário da Notícia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...