Analytics

menu

Image Map

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Salvador: FIEB protesta contra redução de 30% de verba federal

Fotos: Iasmyn Gordiano

Por Iasmyn Gordiano
Aconteceu na manhã deste domingo (4), no Farol da Barra em Salvador, uma manifestação contra o projeto de redução de 30% da verba repassada pelo Governo Federal para o Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), ambas integrantes do Sistema S. Promovido pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), o protesto consistiu em apresentações de música, teatro, projetos e serviços oferecidos pela organização. Participaram do evento estudantes e funcionários das unidades de Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Feira de Santana e Alagoinhas, além de empresários da indústria baiana.
Na ocasião, alunos do SENAI apresentaram trabalhos de química e logística da Mostra Científica e simulação da Olimpíada do Conhecimento. Funcionários do sistema também demonstraram projetos de mecânica, robótica e mecatrônica, entre eles um robô em tamanho gigante que entreteu crianças e adultos. Além disso, foram expostas unidades móveis de treinamento para as áreas de calçado e panificação. A Orquestra do SESI e o cantor Alexandre Leão animaram a manifestação, que teve, ainda, exibições de teatro e ginástica laboral.
“Estamos manifestando a nossa indignação contra a medida provisória do Governo que ameaça ocasionar a redução dos serviços hoje mostrados e que a comunidade corre o risco de perder”, explica a pedagoga do SENAI de Feira de Santana, Taiara Gonzaga.
Corte de verba – Em 14/09, o Governo Federal anunciou um pacote econômico, que inclui a redução em 30% dos recursos repassados para o SESI e SENAI. Segundo o diretor do SENAI, Luiz Alberto Bredo, tal corte vai implicar na diminuição de cursos técnicos, de qualificação e aprendizagem industrial básica na Bahia. “Teríamos que fechar 30% dessas vagas gratuitas no estado inteiro, fora a necessidade de reduzir a quantidade de escolas profissionais na capital e no interior”, alerta. De acordo com o gestor, o corte vai impactar negativamente também em projetos futuros. “Faríamos 12 escolas de formação profissional, mas, caso a verba seja reduzida, teremos que cancelar esse programa”, lamenta.
Nos cálculos da FIEB, com a medida do governo também seriam comprometidas 6.200 matrículas em cursos de educação profissional e cancelados investimentos para expandir as unidades existentes, investimentos de R$ 90 milhões nos próximos três anos. Para estudantes do SESI, o corte também pode resultar na desativação do Ensino Fundamental e na redução de 20% das matrículas de adolescentes do Ensino Médio, “além do fechamento de unidades nas áreas de Educação e Saúde, Lazer e Cultura, bem como o comprometimento na construção e ampliação de novas unidades”, informa a federação em sua página na internet.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook