Analytics

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

João de Deus é condenado a 19 anos de prisão; médium nega abusos e deve recorrer

Foto: Reprodução
O médium João de Deus foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão nesta quinta-feira (19/12). Esta é a primeira condenação dele, apesar de já estar preso a um ano, pelas mais de 300 denúncias de abusos sexuais. As vítimas são mulheres que foram atacadas pelo homem no momento em que ele atendia na Casa Dom Inácio de Loyola, no Entorno do Distrito Federal.

De acordo com o portal Metrópoles, apenas 194 vítimas deram andamento aos processos, com 57 deles sendo apresentados à Justiça. A polícia suspeita ainda de outros abusos, que teriam sido prescritos sem que as vítimas dessem queixa do médium. Ainda segundo o site, João de Deus está preso há um ano e já foi denunciado 11 vezes pelo Ministério Público de Goiás, sendo que uma acusação envolve ainda falsidade ideológica e, em outro, corrupção de testemunha e coação.

A condenação de agora envolve duas violações por fraude e dois casos de estupro de vulnerável. A decisão foi tomada pela juíza Rosângela Rodrigues, da comarca de Abadiânia, em Goiás. O homem está detido a um ano por porte ilegal de armas, crime pelo qual foi denunciado e já condenado. João de Deus negou todas as acusações, dizendo não conhecer a vítima nem ter cometido os abusos.

Ao Metrópoles, o advogado de João de Deus, Anderson van Gualberto, informou que ainda não foi intimado da decisão e que ainda não tem conhecimento dos termos da sentença ou a que denúncias ela refere. “Mas certamente vamos recorrer”, afirmou.

Fonte: Voz da Bahia 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook