Analytics

menu

Image Map

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Mercado imobiliário aquecido anima empresários da Construção Civil

Foto: Divulgação
Impulsionado pelo bom momento do mercado imobiliário, o setor da Construção Civil está otimista para 2020. A conclusão é de estudo divulgado pelo Sinduscon PR (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná) na última quinta-feira (12). Para a pesquisa, foram ouvidas 200 empresas do setor no Estado entre outubro e novembro de 2019.

“O mercado imobiliário está trazendo um alento para a Construção Civil, principalmente devido à queda da taxa de juros”, explicou Marcos Kahtalian, vice-presidente de Banco de Dados do Sinduscon PR.

A taxa de juros torna mais atrativo o financiamento de imóveis, impulsionando a Construção Civil. Para Kahtalian, “nunca foi tão barato” comprar um imóvel através de financiamento. Como consequência, 44% das empresas disseram já ter lançamentos programados para o ano que vem.

O otimismo do setor também eleva a intenção de contratação de mão de obra. Segundo a pesquisa, 56% dos empresários disse que pretende manter o número de funcionários em 2020, e 40% que vai aumentar o número de colaboradores. Apenas 4% respondeu que vai diminuir o número de funcionários na empresa.

Os números são mais animadores que os da última edição da pesquisa. “Estamos vendo uma intenção de contratação maior porque o setor está sentindo que a atividade vai aumentar”, comentou o vice-presidente do Sinduscon PR.

A perspectiva da maioria dos empresários (62%) para 2020 é que o nível de atividade da empresa irá aumentar. Apenas 35% acredita que o nível de atividade vai se manter e 3% que vai diminuir.

O total das empresas entrevistadas pretende contratar 3.193 funcionários e demitir 52, elevando em 22% o número de colaboradores. Nos últimos doze meses, foram geradas 11 mil novas vagas em todo o setor no Paraná e a expectativa é que o número se repita no ano seguinte.

Preocupações

O uso do FGTS pelo governo para finalidades além do mercado imobiliário, entretanto, tem preocupado o setor, afirma o vice-presidente. “O FGTS sempre tem sido uma fonte de socorro do governo em momentos que precisa, como com o saque do FGTS ou o uso para outras finalidades. Como é uma fonte muito importante para o mercado imobiliário, é importante sinalizar para a preservação da fonte.”

Outra preocupação do setor é com os subsídios cedidos pela União ao programa Minha Casa Minha Vida, cuja faixa de valores tem sido responsável pelo aquecimento do mercado nos últimos anos.

Por outro lado, o vice-presidente do Sinduscon PR avalia esse o “momento mais otimista” registrado pela pesquisa desde que começou a ser realizada, em 2013. “Foi o momento mais otimista, respaldado pelo crescimento das vendas do mercado imobiliário e pela redução dos estoques (de imóveis à venda).” Informações da Folha de Londrina.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook