Analytics

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Pais formam grupos para lidar com a “moda transgênero” entre crianças e adolescentes

Foto: Reprodução
A reação da sociedade à chamada “ideologia de gênero” está se tornando cada vez maior. Mesmo com os estragos já provocados e visíveis de forma gritante através do que já pode ser chamado de “moda transgênero“, pais e mães acreditam que ainda podem reagir e lutar contra a doutrinação ideológica que está afetando crianças e adolescentes no mundo inteiro. 

Este é o caso de um grupo intitulado Parents of Rapid-Onset Gender Dysphoria (ROGD) Kids, criado em 2017 por pais e mães preocupados com a moda transgênero. No total cerca de 600 membros se dividem em pequenos outros grupos distribuídos nos 50 estados da América do Norte. A intenção dos pais é trocar informações, estudar sobre a ideologia de gênero e viabilizar maneiras de combater ou mesmo reverter os danos causados pela doutrinação imposta na mente de crianças e adolescentes pelos veículos de comunicação de massa, além de formadores de opinião e até youtubers.

“Quanto mais eu leio, mais eu estou certa que isto não está certo”, declarou “Kerry”, um médica da Nova Inglaterra auto-descrita como liberal. Ela já apoiou o ativismo LGBT no passado e chegou a financiar os custos com a “transição de gênero” da própria filha, gastando cerca de 11 mil dólares por mês. O que Kerry não havia feito antes, no entanto, foi estudar cientistas sérios que falam sobre a moda transgênero sem qualquer enviesamento ideológico, mas de forma puramente científica. Ela ficou chocada ao entender que a chamada “mudança de sexo” não passa de uma ilusão estética. “Quando você é gay, não precisa usar drogas para sempre, fazer cirurgias e não muda de nome”, disse Kerry.

Fonte: Voz da Bahia 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook