Analytics

menu

Image Map

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

“Eu não tenho o poder de ganhar o intermunicipal. Quem sou eu?”, disse secretário de esportes de Cachoeira

Foto: Reprodução
Alguns comentários relacionados ao retorno de Alex Kaorner a secretaria de esportes permearam pelas ruas da cidade com o foco na seleção de Cachoeira, e na conquista do nono título tão sonhado no Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador.

Por ele já ter um título na gestão anterior, 2014, parte dos torcedores acham que ele voltou esse ano para ser uma espécie de amuleto, mas ele disse que não é bem assim que as coisas funcionam, e que ele não tem poder de trazer o título como um passe de mágica. “Acho que é uma continuidade de ações. Tato sinalizou que era desportista e que quer ajudar a incrementar as coisas do esporte no município de Cachoeira”, disse Alex em entrevista ao programa Passa a Bola sobre o apoio e incentivo em 2020.

Ele disse que o foco é melhorar o esporte em suas mais diversas modalidades, e que estará recebendo ajuda do município. Para ele, não é só na seleção que deve ser investido, apesar da sua grande importância para a cidade. Quando foi questionado sobre ser o amuleto da seleção, Alex disse: “Eu não tenho o poder de ganhar o intermunicipal. Quem sou eu? Ganhar não é um fator, são vários fatores.

As coisas tem que ser trabalhadas. Cada um cumpre a sua função, a secretaria, o prefeito, a liga, os diretores, a comissão, temos que trabalhar em conjunto. Você não consegue nada sozinho”. Alex finalizou seu comentário agradecendo a Pititinga pelo espaço e que o intuito é fazer o esporte crescer. “A grande virtude é que temos vontade de trabalhar, se vai ser campeão, se vai conquistar e vencer é consequência de um trabalho, temos vontade de fazer o melhor. Um grande trunfo é que a gente sempre buscou e busca ter responsabilidade no que a gente faz”.

Fonte: Rádio Web Olha a Pititinga
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook