Analytics

terça-feira, 16 de junho de 2020

Feira: Reabertura do comércio com escalonamento divide opinião da comunidade

Foto: Reprodução 
A reabertura do comércio de Feira de Santana nesta terça-feira (16) com escalonamento divide a opinião da comunidade. Algumas pessoas aprovam a atitude do prefeito Colbert Matins em reabrir o comércio com algumas regras e o escalonamento dos estabelecimentos por dia da semana, enquanto outras, criticam duramente, afirmando que a reabertura pode ocasionar um aumento no número de infectados com covid-19.

Lânio Vieira Alves que trabalha como camelô disse que concordou com a reabertura e as novas estratégias da prefeitura e frisou sobre a necessidade dos comerciantes trabalharem para garantir a sobrevivência. Na opinião dele, o comércio fechado traz muitos prejuízos. “O comércio ficou muitos dias parado e muitos funcionários perderam o emprego. Seremos beneficiados com a reabertura mas é preciso tomar as medidas de precaução como o uso do álcool gel e da máscara”, disse.

A dona de casa Lucineide de Jesus Silva afirmou que é importante que a prefeitura reabra o comércio, mas intensifique a fiscalização nos bairros. Ela disse que não adianta o comércio seguir todas as regras e ocorrer aglomeração nos bairros. “Na minha opinião é que se é para ser aberto, que seja, mas se é para fechar que seja uma regra para todos. Não fechar algumas coisas e outras continuarem abertas. Para mim isso não resolve nada. Se é para fechar, é para fechar tudo e se for abrir, abre logo tudo.

O foco está dentro dos bairros, tem que fiscalizar os bairros, tem muita gente que fica aglomerado, faz festa e tudo mais”, relatou. Na opinião da correspondente bancária Marta Miranda, o prefeito errou em deixar o comércio aberto no início da pandemia. Para ela, isso contribuiu para o aumento do número de casos de pessoas com a covid-19 e a situação delicada que a cidade enfrenta hoje.

“O prefeito deveria ter tomado outras medidas muito antes de acontecer tudo isso. Agora é tarde mais”, pontuou. Érica da Silva Ferreira disse que estava sentido muita falta do comércio aberto, principalmente das lojas de eletrodomésticos, mas avalia que a reabertura aconteceu de forma antecipada. “A gente está precisado comprar algumas coisas, como por exemplo, eletrodomésticos que quebram e precisam ser substituídos imediatamente. Mas, na minha opinião, mesmo com escalonamento, acho que ele deveria aguardar um pouco mais”, concluiu.

Fonte: Acorda Cidade
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook