Analytics

quarta-feira, 22 de julho de 2020

Cientista baiano usa cacau em estudo para criar medicamento contra a Covid-19

Foto: Reprodução 
Um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) [Ilhéus-Itabuna] usa o cacau para criar medicamento que atue no combate ao novo coronavírus. A equipe liderada pelo pesquisador Carlos Pirovani ganhou o apoio da Fapesb na pesquisa de avaliação do potencial de enzimas presentes no cacau para atuar contra as proteases presentes no vírus.

Em palavras simples, Carlos Piovani resume a proposta do seu estudo. “Essas proteases do vírus atuam como tesouras, cortando as grandes moléculas do vírus, o que o torna capaz de infectar o nosso organismo. No laboratório de Proteômica da Uesc, testamos a hipótese de que alguns inibidores que encontramos em proteases do cacau possam bloquear o efeito das ‘tesouras’ do Coronavírus”, explicou.

Segundo o pesquisador, o cacau já era usado para produzir substâncias que servem no tratamento de outras enfermidades. O pesquisador conta como surgiu a ideia de desenvolver o estudo. “Lá na Universidade, nossa equipe já trabalha com moléculas do cacau (inibidores de proteases) desde 2005.

Já testávamos essas moléculas contra diferentes doenças e decidimos aplicar nosso trabalho para ajudar, por meio da ciência, a combater a pandemia da Covid-19. Como as proteases (tesouras) do coronavírus são alvos promissores para a criação de drogas inibidoras, decidimos realizar os testes e verificar se os inibidores que encontramos no cacau encontramos são eficazes e podem gerar um medicamento contra a doença”, disse. O pesquisador disse que o grupo vem recebendo mensagem de pesquisadores do exterior, o que os motiva ainda mais para continuar o trabalho.

Fonte: Bahia Notícias 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook