Analytics

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Bahia é o estado com maior aumento no n° de pessoas que não procuraram trabalho por causa da pandemia em julho, diz IBGE

Foto: Reprodução 
A Bahia é o estado do país que registrou o maior aumento no número de pessoas que não procuraram trabalho por causa da pandemia em julho, segundo informações da PNAD Covid-19, divulgada nesta quinta-feira (20), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo informações do IBGE, em julho, o número de desocupados (pessoas que não estavam trabalhando e procuraram emprego) continuou aumentando na Bahia, embora em ritmo menor do que entre maio e junho.

Passou de 904 mil em junho para 924 mil em julho (mais 24 mil desocupados, ou +2,2%) -- de maio para junho havia crescido 6,1% (mais 53 mil pessoas). Em julho, a taxa de desocupação baiana foi a terceira mais alta entre os estados, abaixo apenas das verificadas em Amazonas (17,0%) e Maranhão (16,7%).

No Brasil, a taxa de desocupação avançou de 12,4% para 13,1%, entre junho e julho, com altas em 21 das 27 unidades federativas (26 estados e o Distrito Federal). A diferença na Bahia (+1,0 ponto percentual) foi a oitava maior entre os estados. Enquanto isso, o número de pessoas que não estavam trabalhando, queriam trabalhar, mas nem chegaram a procurar emprego por causa da Covid-19 ou por falta de oportunidades na região onde viviam, cresceu ainda mais no estado, chegando a 2,310 milhões de pessoas, 270 mil a mais que em junho (2,401 milhões).

O aumento, em termos absolutos (+270 mil pessoas) foi o maior do país. Somando esse grupo ao dos desocupados (924 mil), no mês passado, a pandemia ainda dificultava a busca por trabalho para 3,233 milhões de pessoas na Bahia. O levantamento aponta que foi o maior contingente de impactados no estado desde maio e continua o segundo maior do país, abaixo apenas do verificado em São Paulo (6,463 milhões de pessoas).

Fonte: G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook