Analytics

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Serão instalados nove sismógrafos na região do Recôncavo Baiano, informa superintendente da Defesa Civil do Estado

Foto: Reprodução 
O Brasil não tem histórico de terremoto de alta magnitude, afirmou o superintendente da Defesa Civil do Estado da Bahia, Paulo Sérgio Luz. Neste domingo, toda região do recôncavo presenciou um tremor de terra, de acordo com Paulo, em entrevista concedida a Rádio Recôncavo FM nesta segunda-feira (31), em São Miguel das Matas foi registrado 3,7 de magnitude, em Amargosa 4,2 e em Mutuípe 4, 6.

Segundo Paulo, o abalo sísmico em Mutuípe foi o maior registro do estado da Bahia que provocou uma onda sísmica que chegou a cidades há mais de 400 km, sem provocar danos. O entrevistado informou que há 131 anos atrás, houve um terremoto de magnitude de 3,5 e vários outros ocorreram até o ano de 1920, houve uma interrupção dos abalos de grande magnitude e agora voltou a registrar.

Esse tremor acabou danificando casas, principalmente na zona rural de São Miguel das Matas, Amargosa, Mutuípe, provocando rachaduras. Paulo garantiu que a Defesa Civil Estadual, desde o primeiro momento já tomou as devidas providências entrando em contato com a Defesas das cidades e emitindo as primeiras recomendações. “Para que os agentes fossem a campo e observassem as estruturas de casas, prédios, com rachaduras, e em seguida, e apresentassem a Defesa Estadual e Nacional para darmos total apoio as famílias afetadas, tanto na recuperação de suas casas como também na disponibilização de aluguel social”, disse.

Ele anunciou que na próxima quinta-feira (03/09), a Defesa Civil Estadual, juntamente com uma equipe de geólogos do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, estarão em campo na região para instalar nove sismógrafos que permitirão maior precisão sobre as movimentações de solo que possam ocorrer, mesmo de mais baixa magnitude. Os locais ainda não foram decididos.

Questionado se a cidade de Mutuípe seria o epicentro dos abalos, o entrevistado afirmou que vários tremores vem ocorrendo não somente neste município, “foram diversos, somente em Amargosa foram 11, na média de 2,6 de magnitude, sendo mais forte 4,2, e nessa madrugada, 2,42. Em São Miguel 3,7 e o tremor mais forte foi em 6 km da cidade de Mutuípe, 4,6. Desde 2012 essa cidade em registrando abalos cismicos, esse ultimo sendo o mais forte de todos”, explicou. É necessário tranquilizar a população de Santo Antonio de Jesus e região que não há possibilidade de ocorrer terremotos no Brasil como ocorrem em outros países, com catástrofes, pois não estamos em zona de encontro de placas tectônicas.

Paulo Luz explicou que os tremores que ocorreram foram devido a falhas geológicas, quando se movimentam milímetros, liberam energias muito fortes que provocam o tremor de terra e barulho. “Mesmo que volte a ocorrer, não entrem em pânico, isso é algo natural, acontece milhares de terremotos todos os dias. É necessário manter a calma e cada morador deve observar se tem alguma rachadura nova, e comunique imediatamente a prefeitura.

É possível que volte a ocorrer, então recomendamos que as pessoas não devem sair de suas residências, devem se afastar das janelas de vidro, se possível ficar embaixo de mesa, procurar lugares seguros dentro de casa. Se estiver na rua, evite ficar próximo de muros, fiação elétrica, se estiver no carro estacione e mantenha a calma”, alertou. O superintendente da Defesa Civil do Estado garantiu que a Barragem da Pedra do Cavalo é sempre acompanhada por um grupo de trabalho de diversos órgãos como Defesa Civil, Embasa, Inema e outros. No domingo, após a ocorrência dos tremores os engenheiros da Votorantim se deslocaram imediatamente, fizeram uma vistoria rigorosa e emitiram uma nota pública garantindo que não houve nenhuma anomalia em função do tremor de terra, garantindo que está 100% segura.

Fonte: Voz da Bahia 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook