Analytics

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Após ajudar vítima de assédio, homem é agredido por bombeiro armado: “Vagabundo”

Foto: Reprodução
Um programador, de 25 anos, foi agredido por um bombeiro armado após tentar defender uma mulher que estava prestes a sofrer assédio em uma estação do metrô em Taguatinga, no Distrito Federal.

Jair Aksin percebeu o momento que outro homem, identificado como o 1º sargento Guilherme Marques Filho, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, passou a mão no corpo de uma jovem que estava na fila da bilheteria, sem o consentimento da mesma. Ele então, na tentativa de salvar a mulher, gritou para tentar afastar o assediador. 

Ao ver a confusão, agentes de segurança do metrô se aproximaram. Segundo Jair, o assediador ainda tentou dar a famosa “carteirada”. “Eu ainda presenciei quando ele se identificou para os agentes como militar do Corpo de Bombeiros e apresentou a documentação”, disse em entrevista. Ao sair do local, o homem percebeu que estava sendo perseguido e entrou em um estabelecimento. 

Ele afirmou que tentou se posicionar de frente a alguma das câmeras de segurança. Revoltado, o homem sacou um revólver e deferiu tapas contra o programador e o circuito registrou a ação.Em nota, o Corpo de Bombeiros Militares do Distrito Federal afirmou que a Corregedoria vai instaurar um processo administrativo para apurar o caso.

Ao portal, o militar afirmou que somente deu um bom dia à moça e que o caso só ganhou repercussão por causa da camisa com a foto de Bolsonaro. “Fui agredido primeiro e minha atitude contra ele não foi por acaso”


Fonte:Varela Notícias
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook