Analytics

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Especialistas de saúde afirmam que Pazuello apresentou medidas equivocadas contra Covid ao STF

Foto: Reprodução
A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) enviou hoje (15) uma carta ao ministro do STF Ricardo Lewandowski, na qual afirma que o Ministério da Saúde apresentou medidas parciais e equivocadas no Plano Nacional de Imunização contra o coronavírus.

“A Abrasco não considera o que foi anunciado como um verdadeiro e efetivo plano para contenção da pandemia mediante vacinação de abrangência nacional. Entende que esse anúncio apenas enumera medidas parciais, e em alguns casos equivocadas, em resposta à crescente demanda da sociedade. Portanto o que foi apresentado é de exclusiva responsabilidade do governo federal”, afirma a carta.

Os especialistas vinculados à entidade foram citados no plano, mas a entidade afirma que "a participação dos especialistas por ela indicados na construção do “plano” foi esporádica, pouco sistemática e variável segundo a convocação de cada segmento e da participação de cada colaborador". 

Afirmam que não participaram efetivamente do planejamento e criticam a proposta do ministério. “O formato da discussão, segmentada em 10 grupos com temas específicos, dificultou a participação, por não haver clareza da totalidade da discussão. 

Além disso, o ambiente proporcionado pelo ministério nas reuniões foi pouco afeito ao diálogo e com orientações de sigilo, incompatíveis com uma prática de efetiva colaboração”. Conforme a entidade explica a Lewandowski, os especialistas foram recomendados ao governo para colaborar com a construção do projeto como parte da tradição do Sistema Único de Saúde (SUS), que repete a prática há 47 anos.


Fonte: Metro 1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook