Analytics

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Juíza é morta pelo ex-marido na frente das filhas na véspera do natal

Foto: Reprodução | Arquivo pessoal

A juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, 45, foi morta a facadas pelo ex-marido, Paulo Arronenzi, de 52 anos. O caso ocorreu ontem (24/12), na véspera de Natal, na Rua Rachel de Queiroz, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, por volta de 18 horas. As três filhas pequenas do casal presenciaram o crime.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível escutar os gritos das crianças. Elas pedem para que o pai pare de esfaquear a mãe. Paulo José foi preso em flagrante pela GM (Guarda Municipal).

"Os agentes [da GM] estavam na base do 2º subgrupamento, que fica ao lado do Bosque da Barra, quando cidadãos que presenciaram as agressões acionaram os guardas para ajudar a vítima".

No local, Viviane foi encontrada caída e dasacordada. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que a juíza morreu no local. Testemunhas apontaram o autor do crime que recebeu voz de prisão. Segundo a GM, ele não apresentou resistência.

O ex-marido da vítima foi levado para a Delegacia de Homicídios da capital, que também fica na Barra da Tijuca. Posteriormente, ele foi encaminhado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, onde foi atendido para tratar um corte na mão. Ele teve alta e foi encaminhado novamente para a delegacia.

Segundo a Polícia Civil, em setembro, Viviane já havia feito um registro de lesão corporal e ameaça contra o ex-marido. Ela chegou a circular com escolta, mas pediu para que a proteção fosse retirada.

A escolta foi utilizada pela juíza somente nos meses de outubro e novembro. Depois, Viviane alegou que não era mais necessária a proteção. Dois policiais do TJ-RJ que integraram a equipe de escolta estiveram na manhã de hoje no IML para auxiliar na remoção do corpo pela família. Eles disseram que Viviane levava as crianças para a casa do pai quando foi morta na noite de ontem.

Viviane foi casada com Paulo por dez anos.

Em nota, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) "lamentou profundamente a morte da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, vítima de feminicídio na Barra da Tijuca nesta quinta-feira (24/12)". Uma equipe do TJ-RJ está no IML (Instituto Médico Legal) nesta manhã para auxiliar parentes na liberação do corpo da juíza. A família não quis comentar o caso.

Fonte: UOL

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook