Foto: Reprodução
O trecho de uma aula de direito em uma universidade particular de Ourinhos (SP) repercutiu nas redes sociais no último fim de semana. 

Na ocasião, o professor de direito penal e coordenador do curso, Fábio Alonso, disse que o comportamento de vítimas de estupro podem “colaborar” com o crime. “Vamos pensar: o que é mais fácil estuprar? Uma freira de hábito ou aquela menininha com a cinta larga? Fala para mim. Que vítima colabora mais com a prática do crime de estupro? Eu estou falando em tom de brincadeira, mas eu quero que vocês imaginem isso”, disse, na ocasião.

Os alunos se revoltaram e compartilharam o trecho da aula nas redes sociais. Diante da repercussão, em entrevista à TV TEM, Fábio Alonso reconheceu o erro e disse que foi infeliz ao usar o exemplo do crime de estupro.

“Eu gostaria de me retratar e de pedir desculpas às pessoas que tiveram acesso ao vídeo, porque fui infeliz no exemplo que foi dado. […] Eu estava dizendo que o juiz, no momento em que ele vai dosar a pena, tem que analisar as circunstâncias judiciais que estão expressamente previstas no artigo 59 do Código Penal, que dizia: a pessoa pode ter bons antecedentes e pode ter maus antecedentes, pode agir com maior ou com menor culpabilidade”, declarou.

O Centro Universitário das Faculdades Integradas de Ourinhos (Unifio) publicou uma nota informando que está apurando o caso.



Fonte: Bnews

Facebook