Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Foto: Reprodução 
Membros da CPI da Covid acreditam que há elementos capazes de incriminar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por crime sanitário, ou seja, contra a saúde pública. Técnicos e integrantes do grupo majoritário da CPI, formado por senadores independentes e oposicionistas, já chegaram a essa conclusão, segundo informação da Folha de São Paulo. 

 Em seu relatório final, a comissão pode pedir ao MPF (Ministério Público Federal) o indiciamento do mandatário por ilícitos que entendem que ele cometeu na gestão da pandemia. 

A existência de crime sanitário é uma das vertentes de investigação desse grupo majoritário da CPI. O principal objetivo dos depoimentos e da coleta de evidências daqui para frente será atestar que Bolsonaro também cometeu crime contra a vida. 

Os senadores acreditam que os depoimentos prestados até o momento no âmbito da comissão confirmaram que Bolsonaro e seus comandados tinham real consciência do impacto da pandemia e que deveriam ter agido para minimizar os efeitos à população, incluindo uma mudança na conduta do próprio presidente.



Fonte: Metro 1

Facebook