Foto: Reprodução 
A Bahia ultrapassou a marca de mais de 2 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes em 2021. De acordo com dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), são exatamente 2.392 ocorrências registradas pelo Disque 100, que acusaram 9.022 tipos de violação, até o dia 21 de junho. 

O levantamento revela que a Bahia é o quarto estado do Brasil que mais recebeu denúncias desse tipo, atrás somente de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, respectivamente. Em todo o país, foram 149.724 acusações. 

A maioria das vítimas baianas é mulher (52,9%), de cor parda (32,9%), com idade entre 12 e 14 anos (20,19%o) e renda de até três salários mínimos (46,7%). Além de serem as principais agredidas, as mulheres também são as principais agressoras: 46,54% dos suspeitos das denúncias é do sexo feminino, contra 44,86% do sexo masculino. 

No geral, a agressão vem de casa, o que caracteriza a violência doméstica, e, no caso da Bahia, a mãe é quem mais violenta os filhos – 34,1% das denúncias. Os pais são quase a metade desse número: somam 18,1% dos suspeitos.



Fonte: Voz da Bahia 

Postagem em destaque

Facebook