Analytics

quarta-feira, 28 de março de 2018

Bahia sai na frente em debate sobre a Política de Ciência e Tecnologia

Imagem: Divulgação
Senai, Fieb, Crea, Fapesb, Uesc, Uesb, Acate, Seinesba e Fortec. Estas são algumas das instituições públicas e privadas que estiveram presentes no Seminário Estratégia Bahia de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Econômico e Social.

O evento, que aconteceu nesta quarta (28) as 9h30, e foi promovido pela Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Secti) em parceria com a Comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Serviços Públicos da Assembléia Legislativa da Bahia – local onde foi realizado – e debateu a revisão do Marco Legal e da Política Estadual de CT&I.

“É fundamental abrir o espaço da Casa do Povo para reunir todos os segmentos do ecossistema, como empresários, acadêmicos, estudantes, gestores públicos e setor financeiro a fim de realizarmos uma revisão do Marco Legal representativa para construir uma Política Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação com a cara da Bahia”, afirmou a deputada estadual Fabíola Mansur, presidente da comissão.

A regulamentação do decreto que regulamenta o Marco Legal da CT&I (Lei 13.243/2016) foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 8 de fevereiro. Foi o resultado de mais de uma década de trabalho e negociações promovidos pela comunidade científica, tecnológica e de inovação para aprovar uma legislação que favoreça a colaboração entre centros de pesquisa, empresas e governo para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação do País.

O decreto estabelece que a discussão sobre a implementação do Marco Legal Nacional seja levada ao âmbito das unidades federativas para ajustes das instituições e das leis de inovação estaduais.

Segundo o secretário da Secti, José Vivaldo Mendonça, a Bahia é um dos primeiros estados a estabelecer uma estratégia estadual de ciência, tecnologia e inovação pautada na atualização do Marco Legal e no reconhecimento do novo contexto desse novo ecossistema, sobretudo com a ampliação do centro de pesquisa e de iniciativas dos núcleos de inovação tecnológica na capital e no interior. ASCOM-ALBA.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Facebook