Analytics

menu

Image Map

terça-feira, 17 de julho de 2018

Vigilância Sanitária fecha clínica clandestina do deputado Targino Machado; pacientes eram transportados para Cachoeira e São Félix

Foto: Reprodução | YouTube
Uma ação da Vigilância Sanitária, subordinada à Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), fechou uma clínica clandestina em Feira de Santana na manhã desta terça-feira (17). O local pertenceria ao deputado estadual Targino Machado (DEM).

De acordo com informações obtidas pelo BNews, o estabelecimento funcionava sem alvará e sem o devido credenciamento do Conselho Regional de Medicina na Bahia (Cremeb).

A batida da equipe de vigilância ao estabelecimento ocorreu depois que a Sesab apurou a denúncia de que clínicas clandestinas estariam funcionando em Feira de Santana e outras cidades baianas, onde o atendimento estava condicionado à apresentação do título de eleitor.

Segundo o inquérito policial desenvolvido pelo Ministério Público Eleitoral, Targino Machado estaria aproveitando da condição de deputado e médico para realizar atendimento gratuito à população, “exigindo, para tanto, a apresentação do título de eleitor”. De acordo com a denúncia anônima investigada pela Sesab e, posteriormente, pelo MPE, a população seria atendida em clínicas clandestinas nos bairros George Américo e Tomba, em Feira, e, de lá, era transportada, às expensas do deputado estadual, para os municípios de Cachoeira e São Félix, onde os pacientes eram atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Na auditoria feita pela Sesab, foi identificado que 724 pacientes oriundos de Feira de Santana, no período de novembro de 2016 a outubro de 2017, foram internados no Hospital Nossa Senhora da Pompeia, no município de São Félix. “Esse quantitativo é superior ao número de internações relativas à população do próprio município de São Félix (apenas 605 internações)”, ressalta o relatório do MPE, ao qual o BNews teve acesso.

A investigação realizou reconhecimento dos locais onde supostamente seriam captados os cidadãos em Feira de Santana (bairros George Américo e Tomba) e constatou “grandes filas de espera na área externa dos imóveis assim como placas com fotografia do deputado estadual investigado”.

Também foram encontradas cópias de título de eleitor ou de certidão de quitação eleitoral nos prontuários dos pacientes de Feira de Santana atendidos no Hospital Nossa Senhora da Pompeia.

Em outra frentre, a investigação constatou que o filho do deputado estadual, o médico Tarcísio Torres Pedreira, também realizava procedimentos cirúrgicos.

“As investigações levadas a efeito pela autoridade policial constataram que o filho do deputado estadual investigado, o senhor Tarcísio Torres Pedreira, bem como o médico de prenome George, eram os responsáveis pela realização das cirurgias no Hospital Nossa Senhora da Pompeia, no município de São Félix/BA. Constataram, outrossim, robustos indícios de participação de Odilon Rocha – médico, contemporâneo de faculdade do deputado estadual investigado e ex-secretário de Saúde de Cachoeira/BA e São Félix/BA – na empreitada criminosa”, descreve o inquérito. As informações constam em relatório encaminhado pelo procurador Regional Eleitoral Substituto, Samir Cabus Nachef Júnior, à Polícia Federal no último dia 28 de junho.

A reportagem tentou falar com o deputado Targino Machado, mas não obteve êxito nas ligações telefônicas. A assessoria de comunicação do parlamentar também foi procurada e ficou de dar um retorno. Informações de Vagner Souza/BNews e Aparecido Silva.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook