Analytics

menu

Image Map

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Mastrotto esclarece processo de tratamento de água que é despejada no Rio

Foto: Reprodução
Depois do aparecimento de uma espuma estranha no Rio Paraguaçu no ultimo domingo, 27, a empresa Mastrotto Brasil S/A convocou autoridades e a sociedade civil para uma reunião com objetivo de esclarecer sobre processo de tratamento dos resíduos utilizados na sua produção.

Após a reunião os presentes fizeram uma visita às dependências da empresa, onde foi mostrado como é feito o processo de tratamento dos resíduos líquidos até que seja despejado no Rio Paraguaçu. Em entrevista a nossa equipe da Rádio Web Olha a Pititinga, Rodrigo Boaventura, analista ambiental da empresa, afirmou que recebeu o vídeo feito pela moradora do bairro 135, em São Félix, ainda no domingo a noite, e que no dia seguinte começou a tomar as devidas providencias, “eu recebi o vídeo no domingo pela noite, e na segunda pela manhã eu já fiz a coleta do nosso afluente final tratado e mandei para o laboratório externo para poder fazer a analise para justamente eliminar essas duvidas de que pode ter sido causado pela Mastrotto” disse.

Antes da descarga no Rio Paraguaçu, a água passa por uma serie de tratamentos, passando por processos químicos, físicos e biológicos, terciário de polimento, “são várias etapas primarias, secundarias e terciária, para a gente ter certeza, inclusive os estágios se repetem, para ter certeza se o que está lançando está dentro dos parâmetros da Licença Ambiental que o INEMA autorizou” acrescentou Rodrigo.

O prefeito do município de São Félix, Alex Sandro Aleluia, esteve presente na reunião, e falou para nossa equipe que a questão não deve ser tratada apenas com a Mastrotto, e sim outras empresas, a Embasa, que também lança fluentes no Rio Paraguaçu, a Votorantim Energia, empresa responsável pela UHE Pedra do Cavalo.

O prefeito disse que não é a primeira vez que faz visita a Mastrotto em busca de esclarecimentos sobre esses acontecimentos e sempre mostram um laudo do INEMA, “agora vai além do INEMA, nós vamos fazer a nossa coleta também, já coloquei a disposição a vigilância sanitária do município, para que possamos aumentar os pontos que está acontecendo esse tipo de problema” acrescentou. A água do Rio Paraguaçu foi coletada pela empresa, que segue investigando se houve alguma falha no processo de despejo, o INEMA também coletou amostras para serem analisadas.

Fonte: Rádio Web Olha a Pititinga
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook