Analytics

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Requintes de crueldade em assassinatos em Feira de Santana chamam a atenção para a frieza de homicidas

Foto: Reprodução 
A criminalidade não entra em quarentena e os números não mentem. Em Feira de Santana, no período de isolamento social referente a 21 de março (quando entrou em vigor o primeiro decreto de fechamento total do comércio) até 22 de julho, foram registrados 134 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), ou seja, homicídios, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. No mesmo período no ano passado ocorreram 115 CVLIs.

Os requintes de crueldades também têm chamado a atenção. Por si só os crime de homicídios e latrocínios já são cruéis, contudo a frieza com que estão sendo praticados tem escancarado a falta de respeito à vida. Uma das vítimas mais recentes da violência foi morta com cerca de 30 tiros.

Além de filmar a execução, os criminosos ainda mataram um cachorro durante a fuga. No dia anterior outra pessoa foi morta com mais de 12 tiros. Uma mulher foi morta com facadas no pescoço no banheiro de um bar. O corpo foi encontrado ao lado do vaso sanitário. Sobre este caso a polícia suspeita de latrocínio.


Fonte: Acorda Cidade 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook