Foto: Reprodução | Facebook
O jornalista e ator sanfelixta, Magno do Rosário, utilizou as redes sociais para denunciar a falta de manutenção de um dos maiores cartões postais do Recôncavo Baiano: a Ponte D. Pedro II. A ponte apresenta diversos pontos de ferrugem e desgaste provocado pela ação do tempo, o que tem levado perigo principalmente para os pedestres que precisam atravessar para as cidades de Cachoeira e São Félix. Segundo Magno, "um descuido, uma queda". Leia:

De alguns meses para cá as pessoas que transitam pela ponte D. Pedro II têm que prestar muita atenção onde estão pisando para não serem vítimas de sérios acidentes. Isso porque, sem a devida manutenção e com a ação do tempo, as chapas metálicas instaladas há cerca de 11 anos estão em avançado processo de corrosão. A situação é preocupante, com os buracos aumentando de tamanho a cada dia e comprometendo a segurança de centenas de transeuntes. 

Da maneira como está, a queda de uma pessoa menos atenta pode provocar graves ferimentos e iminente contaminação pelo tétano. Entre o chamado "lado da bicicleta" e o dos pedestres, contamos aproximadamente 30 aberturas perigosas, nos 365 metros da ponte.  

Importante cartão-postal e principal elo entre São Félix e Cachoeira, desde 2017 a Ponte D. Pedro II já passou por duas reformas parciais, ambas interrompidas. Em fevereiro deste ano, a empresa VLI, responsável pela reforma, divulgou uma nota justificando a paralisação atual devido à rescisão de contrato com um fornecedor, garantindo, porém, que mantém o compromisso de realizar a reforma dentro do prazo.  

Facebook