Diário da Notícia | Recôncavo Baiano - Rubem Júnior
Foto: Reprodução 
O secretário de Saúde Fábio Vilas-Boas, prevê que o cenário da vacinação contra a covid-19 no Brasil nas próximas semanas será “nebuloso”, por conta dos atrasos nas entregas dos insumos para a fabricação dos imunizantes. Para o gestor, os atritos provocados pelo Governo Federal com os chineses atrapalha ainda mais o processo de imunização no país. 

“A gente pode ter o risco de passar por um pagão vacinal, fruto de declarações desastradas de pessoas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, que atacaram a China que é o nosso maior fornecedor de vacinas”, disse o secretário durante entrevista para a Record TV Itapoan. 

Vilas-Boas ressaltou que as vacinas da Astrazeneca e da Butantan, as duas mais aplicadas no Brasil, são fabricadas pelo gigante asiático. O secretário comparou a pouca quantidade dos imunizantes da Pfizer, a uma “amostra grátis” vinda dos Estados Unidos.

“Já tivemos nas duas ultimas semanas uma redução significativa das vacinas que deveriam vir para o Brasil para serem envasadas em São Paulo. Os chineses estão dando um castigo na gente. O Governo Federal entrou em ação para tentar reverter, mas até agora não houve essa reversão. Ao longo das próximas semanas a vacinação vai continuar diminuída. A gente estava indo num ritmo progressivo e agora estamos numa queda significativa”, alertou o gestor.



Fonte: bahia.ba

Facebook